26 de abril de 2010

01/01/2010.


Mas eu não tinha muito tempo
era hora de mudar,
me aceitar como eu era
sem precisar fingir ser algo que não sou.

E o que passou realmente é passado
deixei pra trás aquela vida de bebidas e cigarros,
trouxe comigo os meus sonhos escondidos
fiz deles planos, prontos para serem vividos.

Aprendi o que é valor, conheci o Amor,
Os pulsos hoje não corto mais
fiz dos cortes cicatrizes,
deixei tudo para trás...

Me conheci, essa finalmente sou eu
e como vivi, São lembranças de quem esqueceu.
Não penso no que deixei de fazer
e aprendi com tudo que já fiz,

Sofri pra crescer...
Mas hoje sou Feliz.

Joice Inácio.

19 de abril de 2010

Uma a uma,



Enquanto a vida não passar de uma triste ilusão de ser eterna,
ficarei aqui esperando,
Enquanto a flores se Despetalam...

Uma a Uma...
Joice Inácio.

18 de abril de 2010

Simples...

Simples fato de se perder, e não querer ser encontrada.


Rotina de aprender a ser feliz, e não saber de nada.
Ela disse adeus na certeza de que não voltaria,
não levou nada que pudesse lembrar
e partiu sem algo que a fizesse esquecer.


Joice Inácio.

4 de abril de 2010

E se fosse...

Verdade...

Se você pudesse olhar agora nos olhos de quem ama, o que diria? E o que faria se esta pessoa estivesse agora ao teu lado? E se por um momento você fechasse os olhos e recebesse um beijo o que sentiria? e se ao ler algo você chorasse apenas por lembrar? e se essa lembrança um dia talvez por magia se apagasse, a mesma magia que os uniu um dia com um olhar, o que você faria se pudesse despertar sem passado? o que seria da sua vida sem recordações? e se neste instante você abrir os olhos o que vai ver? e se pudesse correr aonde iria? e quais as palavras que quer dizer? e a vós que quer ouvir? Onde? quando? como? e o que precisa para ser Feliz? E se isso tudo que imaginou, as lágrimas que talvez por acidente você derramou e a suavidade com que continua lendo estas curtas linhas talvez sozinha, pensando numa forma de se perder ou não. E se nada lhe tocou, e se nenhuma lembrança viu, e se nenhum beijo sentiu, e se tudo agora acabou, e se nada existiu.
E Se Fosse Verdade?

Por: Joice Inácio.

Acordar...









Fechei o velho caderno de desejos,
Guardei o antigo livro de sonhos,
e já não sei como preencher
as novas páginas em branco,
com o vazio dos meus pensamentos,

Devo contar-lhe a tristeza da alma?
devo dizer-te o que sinto?
Devo mudar as histórias erradas?
ou rasgar de uma só vez as páginas?

Tudo envolve um único silêncio
e em segundos, tudo se desfaz,
nada há para se orgulhar
e quando eu estalar os dedos,
Vou acordar...

Joice Inácio, 11 de Agosto de 2007.