27 de julho de 2011

é preciso,


Eu tenho medo do rumo dos passos,
quando não sabem por onde andar.
Tenho medo do tempo que se foi
e do que ainda vai passar.
Eu choro porque as indecisões persistem,
porque o tempo não para e as escolhas existem.
Eu caminho porque é preciso,
mas nem sempre sei aonde estou indo.

Joice Inácio, 22 de Julho de 2011.

2 comentários:

Deixe algumas palavras aqui: