1 de outubro de 2011

sei.


Talvez já não baste apenas escrever palavras puras,
sem pureza descrita, e descrever sentimentos indestrutíveis,
sem destruir falsas verdades, com mentiras alucinadas e sem lógicas,
lógico que não, ainda não, pois esta cedo, sedento de loucuras.
Desejo que a sua utopia se encontre com minha,
vamos devanear juntos, vamos viver um pouco mais de fantasias.
Assim poderei dizer verdades sem mascaras, sem magoas,
e enquanto você faz um breve esforço para não mentir,
eu sussurro ou seu ouvido, eu sei querido, eu sei.
Talvez você já não saiba o que eu ainda também não sei,
mas desvendo em silencio o que os seus olhos querem me dizer.

Joice Inácio, 01 de Outubro de 2011.

Um comentário:

Deixe algumas palavras aqui: