6 de maio de 2012

Reprise.


É quase insuportável suportar essa dor que preenche meu coração vazio de você.
É quase inaceitável aceitar que eu ainda me permita sentir algum sentimento por você.
Você! que se foi... que nunca irá voltar... Você! que não existe mais...
Acabou tudo, tudo acabou, acabou tudo, tudo acabou...
Nós nos deixamos as sós. E quando retornamos para nos encontrar...
Já não havia mais nada, ou quem sabe até havia tudo, mas era muito para carregar.
Hoje, você ainda existe, e esta por ai. Eu ainda existo, e estou por aqui. E "nós"?
Nós somos o que restou de "nós", o que restou dos nós.
Nos tornamos sobras, restos do que um dia foi imenso, foi intenso, foi único, foi...
mas não é mais, nem menos, só é passado, e passados, não costumam passar novamente!

Joice Inácio, Sábado, 05 de Maio de 2012.