30 de junho de 2010

Adeus...


Não posso deixar a dor me vencer, mas vai ser difícil sem você.
vou ser forte como me ensinou
e viver cada dia da forma que me amou,
lembrar dos melhores momentos que vivemos
e colocar em prática tudo o que juntos aprendemos.
você sempre foi forte e eu também tentarei ser,
para não perder o caminho nem mudar de direção.
Sei que os anos passarão e saudade será lembrança
mas nunca me esquecerei do seu sorriso que iluminava minhas manhãs, das suas mãos que tocavam as minhas da forma mais intensa, das suas doces palavras que ensinavam, do seu abraço que me confortava, dos seus olhos que compreendiam, suas manias, seus passos que não deixavam eu me perder, seus sonhos que iam além do que você mesmo podia chegar, porque juntos nada era impossível... e hoje se fez real meu maior pesadelo de passar a viver dia após dia sem você, e sei que não vou conseguir parar de me perguntar porque você se foi...
Então me agarro na memória pra contar a nossa história
e te prometer que não vai ser impossível ser feliz sozinha.
e minhas palavras se enceram na partida, para que as leve como eu as guardo...
É tão difícil dizer adeus quando não se quer ir embora
não quero te deixar, mas preciso ir,
não sinta medo, porque eu sempre voltarei,
todos os dias pra ver como esta, e pra dizer como eu estou...
Eu te amo.
Adeus amor.

Joice Inácio

22 de junho de 2010









Tudo esta vazio agora, mas eu sei que vai voltar
há espera e também há demora
mas não vou me cansar.
não estou presa, mas não quero sair
é meu lugar é meu destino
eu preciso estar aqui,
eu vou estar aqui por você.
tudo pode estar vazio agora,
mas não ficará, porque acredito que irá voltar!

Joice Inácio.

17 de junho de 2010

Morte súbita












Agora eu era a menina que chorava sozinha,
menina ingênua, rosa que tua mão esmagou.
Menina mulher que mudou, ferida pelo espinho que restou.
Agora o sonho era apenas meu, só meu.
outra vez na solidão, era o que restava,
e estava ali pronto para não me permitir dormir.
E era frio, chuva, gotas na janela,
derramadas pelas mesmas lágrimas,
derrotada, me senti perdida, na dor do silêncio
no passo vazio, nenhuma vós eu ouvia.
Agora eu sofria de novo
um sofrimento só meu, a noite passou
e não percebi para onde eu ia.
Parti tranquilamente, enquanto dormia.

Joice Inácio 16/06/2010.

15 de junho de 2010

meu fim...










Vejo mudanças onde não há,
palavras escritas no vento
desenhos feitos no ar,
Vejo formas nas nuvens e fico a imaginar
como seria se eu pudesse voar,
enxergar lá de cima onde você esta,
Mas os pés não saem do chão
e as palavras se perdem outra vez sem sentido
fecho os olhos, deixo os passos guiarem meu coração
que esta caindo, esta perdido...
vejo pessoas ao redor de mim
mas não vejo você...
não pude voar, triste é meu fim !

Joice Inácio

14 de junho de 2010

Deixar,











Aqui deixo as tristezas de tudo que sofri,
deixo minhas lágrimas perdidas na noite
deixo lembranças que vou esquecer,
deixo passado, deixo desgosto, deixo você!
Aqui repouso minha vida cansada,
meus olhos inchados, cadernos rasgados,
meus pensamentos e tudo que não vou lembrar.
não espere perdão, não espere resposta,
pois aqui deixo um pedaço de tudo que dividimos
pra você aguentar o peso sozinho, e sempre se lembrar
que jamais estarei do seu lado quando precisar,
agora aguente o fardo que eu carreguei,
e me deixe ir, pelo menos desta vez, me deixe...

Joice Inácio.

Me fale,












Me fale de amor, e...
Não me de razões para olhar pra trás
nem motivos para ir embora,
porque o passado não me traz paz,
e quero que o amanhã seja o hoje de agora.
Não me faça perguntas sem respostas
não me deixe ter medo outra vez,
porque quero ser feliz e estou disposta
a fazer por ti tudo que por mim você fez.
Não me de escolhas difíceis
pois não quero me arrepender,
porque o certo as vezes desconheço
e é com você que quero conhecer.
Me fale de amor, e...

Joice Inácio.